Chile: 10 Curiosidades sobre o país

Em poucos dias completo 5 meses de residência aqui no Chile. Além do frio bem mais intenso que ao que estava acostumada em São Paulo, muitas coisas me chamaram atenção por serem diferentes das do nosso querido Brasil.

Algumas delas reuni aqui com vocês, com a missão de entenderem um pouco como o país é considerado o Brasil que deu certo.

1. Cachorros de rua são super bem cuidados e, no frio, andam até de roupinha. Eles são bem gordinhos e estão por todos os lados. Andam ao seu lado na calçada e atravessam a rua ao seu lado também. Essa é uma das coisas que mais acho fofa aqui. E todos eles são grandes. Já vi até labrador e Golden de rua. Quase roubei para mim.

2. Cafézinho? Os chilenos não são muito de café. Aqui eles tomam muito chá. Sabe aquele cafezinho da tarde? Então, aqui se chama once e é com chá, que se chama . Sinto falta do nosso rico café, forte e amargo.
3. Definições de perto e longe foram atualizadas. Aqui em Santiago, o longe, para nós de SP, é perto, já que a cidade é dez vezes menor que a nossa. Ah, e aqui caminha-se bastante. Faço quase tudo andando.
4. Gentileza? Os chilenos são bem mais frios que nós, mas, quando vão nos conhecendo, podem ser tão gentis e carinhosos quanto os brasileiros.
5. Horário de inverno. No verão, anoitece umas 21h, mas, no inverno chegando, você levanta 7 da manhã e está escuro e 17h o sol já foi embora. Por isso, na estação mais fria do ano o Chile fica uma hora a menos que no Brasil, já que atrasa os relógios.
6. Cachorro quente com abacate? Aqui, cachorro quente com todos ingredientes se chama “completo” e, além da salsicha, pão, maionese e katchup, vai com tomate e abacate também. Eu, particularmente, não gostei. Prefiro sem o abacate, que aqui se chama “palta”.
7. Trabalhar de bike? Os chilenos andam muito de bicicleta, principalmente para trabalhar. Por isso, aqui, além do cuidado com os carros na hora de atravessar a rua, você tem que prestar muita atenção nas bikes.
8. Carros. Falando-se em carro, então, aqui eles são beeeem mais baratos que no Brasil. Por isso, quase toda família tem mais de um automóvel na garagem. E moto raramente você vê.
9. Metrô é bom ou ruim? O metrô é tão cheio quanto o nosso, mas o nosso é bem mais moderno e maior que o do Chile. O que me surpreendeu é que, mesmo nas muvucas e mesmo muitos não pedindo licença (que se fala permiso), ainda assim eles são mais educados que nós.
10. Alto custo de vida. Aluguel e comida em Santiago são super caros. Em alguns bairros, chegam a ser mais caros que em uma região nobre de SP. Não à toa, a cidade está no ranking de uma das cidades mais caras para se viver.
E aí, o que achou? Tem alguma outra curiosidade que quer compartilhar conosco?

Anúncios

Autor: blogourdestiny

Já diria Vinicius de Moraes que "a vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida." Prova disso é que, às vezes, você pode encontrar o amor da sua vida (seja ele (a) efetivo, profissional ou de laços entre amigos) durante uma viagem. Por mais difícil que seja, por experiência própria, posso dizer que, para as coisas do coração e para o destino, o impossível e o improvável não existem. Contando brevemente a minha história, conheci o amor da minha vida durante uma viagem internacional, mais especificamente em San Andrés, uma ilha do Caribe, que fica localizada no Caribe. Quem poderia imaginar que duas pessoas de nacionalidades distintas (eu brasileira e ele chileno) iriam se (re) encontrar em um terceiro país. E, mais que isso, que se encontrariam, literalmente, no mar? E quem de nós dois imaginaria que esse encontro mudaria tanto as nossas vidas, já que hoje vivemos juntos e estamos construindo novos capítulos mundo à fora (sim, amamos viajar!) Tinha tudo para dar errado e parecia loucura, não? Porém, "quem um dia irá dizer que existe razão para as coisas feitas pelo coração?". Justamente pensando nisso e sendo um exemplo de como a vida é cheia de surpresas e que o mundo é pequeno, que nos mostra que alguns destinos podem ser a razão para alguns (re)encontros, eu resolvi criar esse blog, que tem o intuito de contar histórias de amor que se iniciaram após uma viagem, comprovando que alguns encontros estão fadados a acontecer. E, já que aqui o verbo VIAJAR é a razão para essas histórias do DESTINO, também não vão faltar dicas de roteiros sobre os cenários que ambientam essas lindas histórias. Viaje à vontade pelos doces encontros contados aqui e, caso queira contar sua história também, nos escreva para: blogourdestiny@gmail.com Um beijo, Aline Aprileo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s